Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
Couple and receptionist at counter in hotel wearing medical masks as precaution against virus. Couple on a business trip doing check-in at the hotel Artigo - Postada em: 15/09/2020

A reabertura dos hotéis chegou… e agora?

De acordo com dados do PanRotas, FOHB, dentre outras fontes, entre 75 e 80% dos mais de 25.000 hotéis, pousadas, hostels administrados por redes nacionais e internacionais e independentes estão reabertos no Brasil, após a decretação da pandemia em março e entre 4 e 5 meses com suas operações fechadas, que geraram impactos raramente vistos em termos de demissões, licenças, fluxo de caixa, etc.

Sugiro neste artigo, um grupo de ações que considero de extrema importância para que a reabertura seja sustentável comercial, operacional e financeiramente e que o hotel transmita segurança e confiança a hóspedes e clientes para que o escolham para lazer ou negócios. São eles:

  1. Faça cenários de ocupação, diárias ou gastos médios e custos para verificar como poderão ser seus resultados nos próximos períodos;
  1. Sim, processos, terão que ser amplamente revistos – check in, check out, arrumação, limpeza de áreas sociais e de lazer, reservas, walk ins, manutenção preventiva e corretiva, como conduzir situações de risco, etc. – novos POPs elaborados, treinamentos refeitos, produtos de limpeza que geram mais efeito escolhidos, etc.;
  1. Sim, você terá que fazer processos de higiene e desinfecção quase hospitalares, a embalagem de 5 ou 10 litros é bem mais cara, mas se bem diluída pode ser tão ou mais barata que um detergente de pia;
  1. EPIs são mais que fundamentais – passam segurança e confiança para hóspedes, colaboradores, empresários, etc.;
  1. Não transforme seu buffet em um café Franciscano – sob forma de serviço em bandejas ou a la carte você pode continuar a oferecer um belo café com muitos diferenciais;
  1. Recomece a vender com políticas de cancelamento flexíveis;
  1. Converse com seus parceiros comerciais – agências, operadoras, OTAs, clubes de viagem – assim como você eles também estão passando por  uma fase difícil e estão com certeza propensos a achar soluções neste momento de reaberturas;
  1. Analise suas redes sociais – com que frequência tem postado, impulsionado, para perfis específicos ou de forma geral, veja as métricas se estão alcançando ou dando o retorno desejado – se não estão e não sabe como fazer procure ajuda;
  1. Você está satisfeito com seu PMS e tem um Gerenciador de Canais? – pesquise sobre, teste, troque, contrate – estas ferramentas se bem utilizadas são investimento e não custo;
  1. Verifique também para seu site – fotos, textos, politicas de cancelamento e reservas, em quanto tempo está dando retorno, você tem um motor de reservas? Como está a interface? O site é responsivo?
  1. Se antes da Pandemia você não tinha o hábito de fazer planejamento orçamentário, fluxo de caixa e manter recursos de capital de giro, comece agora… no começo não é fácil depois é como andar de bicicleta e de necessidade fundamental;
  1. Não, tente compensar os meses para frente com o que você perdeu durante a Pandemia, inflacionando tarifas… tente compensar a partir de médio prazo com ocupação, up-selling, etc mas não reposicionado seu hotel com tarifas mais altas a menos que você venha a dar um up-grade no empreendimento;

Vamos voltar mais fortes, mas não só pense, faça planejamentos e faça acontecer.

Sobre Eduardo Faraco

Eduardo Faraco é diretor da Faraco Consultoria, atua no meio hoteleiro há mais de 35 anos, sendo 20 anos em operação e 15 anos como consultor tendo atendido mais de 950 hotéis em todo o território brasileiro, feito mais de 250 estudos de viabilidade, 120 implantações, etc.

Mais Informações: www.faracoconsultoria.com.br | efaraco@gmail.com ou (51) 99834-9122.

Texto por Eduardo Faraco

Imagem Destacada via iStock por Space_Cat