Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado escritorios Centro Top Lists - Postada em: 18/12/2019

Cinco vantagens em adotar a técnica na modernização do seu lar

Com a falta de espaços na capital, má distribuição dos cômodos e a necessidade de regularizar/modernizar empreendimentos e imóveis, revitalização ganha cada dia mais espaço; para ajudar nesse processo

 

O mercado de retrofit vem crescendo no Brasil, principalmente na cidade de São Paulo. Mesmo com a crise econômica que afeta o país, as pessoas investem em reformas em seus imóveis. Para se ter uma ideia, 98% dos proprietários de casas e apartamentos declararam fazer reformas em seu imóvel, dentre eles 27% realizam reformas anuais, é o que diz uma pesquisa realizada pelo Viva Real.  Mas como saber se é mais vantajoso optar por uma reforma ou retrofit?

De acordo com Aline Macedo, sócia-fundadora do Studio Alta Arquitetura,  escritório especializado em regularização de imóveis, investir em um retrofit possibilita uma renovação completa do imóvel a longo prazo, enquanto pequenas reformas devem ser refeitas esporadicamente.

“O retrofit é mais do que deixar o ambiente bonito. Quando implementamos essa técnica, levamos em conta todas as normas de regularização, segurança, novas tecnologias, além de renovar o estilo daquela casa ou escritório, sem mudar sua estrutura e personalidade”, revela.

A técnica, que nasceu nos países europeus, surgiu com o objetivo de ‘ressuscitar’ a beleza de construções que estão antigas e precisando de manutenção, ou seja, proporciona revitalização de um imóvel, podendo ser casa, estabelecimento comercial ou prédio, sem alterar os aspectos originais da obra, incluindo tendências do momento. “Não é uma simples reforma ou restauração, já que serão realizadas alterações para atender novas necessidades e conforto”, explica a especialista.

Ainda de acordo com ela, o retrofit é muito utilizado para transformar uma edificação habitacional para uso comercial ou corporativo. “É de extrema importância levar em consideração as normas do município em que o imóvel está localizado, bem como a legislação vigente”, complementa a arquiteta.

Está pensando em reformar seu imóvel? Confira abaixo cinco benefícios de aplicar a técnica:

1 – Orçamento mais acessível: como a situação do país faz com que os brasileiros economizem cada vez mais, o retrofit funciona como uma luva, já que é possível gastar menos da metade em comparação quando se inicia uma obra desde o começo. “É uma chance para pessoas que precisam reformar, deixar mais moderno, sem perder a estrutura do local. O objetivo é mudar a realidade de quem só pode conquistar o espaço dos sonhos se tiver muito para investir”, revela Aline.

2 – Aproveitamento das estruturas: na maioria dos casos, não se mexe na estrutura, a não ser que alguma esteja comprometida. “Podemos trocar a estrutura elétrica e hidráulica, mexer na alvenaria, trocar os pisos, portas, além de investir em móveis e objetos decorativos. Também é possível criar novas áreas como piscina, por exemplo. Tudo acontece de acordo com o gosto do cliente, e deve ser regularizado na prefeitura”, conta.

3 – Ação sustentável: de acordo com Aline, essa técnica pode ser sustentável, pois utilizam-se materiais e facilidades modernas que podem economizar água e energia, como a energia solar, por exemplo. “É um reaproveitamento de tudo desde o início, preservamos os materiais e estruturas e trocamos apenas o necessário. O sistema de ventilação, iluminação, será sempre pensando em ajudar o meio ambiente”, enfatiza.

4 – Maior facilidade de venda: se você tem um imóvel danificado e tem planos de vendê-lo, pode precisar regularizá-lo na prefeitura ou mesmo ter uma desvalorização grande no preço pelo fato de precisar de muita reforma. “É melhor contratar os serviços de um especialista, fazer uma reforma interessante com a técnica de retrofit. É um investimento que a longo prazo você agradecerá”, finaliza a especialista.

5 – Deixe seu imóvel regularizado com o retrofit: outro benefício de implementar o retrofit é que, durante o processo da restauração, é possível regularizar aquele local nas normas exigidas pela prefeitura. “Devemos levar em conta se o imóvel deve estar enquadrado na legislação estipulada pela prefeitura local. Isso evita que aconteça um dos grandes problemas enfrentados pelos brasileiros na hora de vender um imóvel, que é descobrir que não pode vendê-lo pelo simples fato de não estar regularizado na prefeitura da cidade na qual ele mora”, alerta a arquiteta.

Para ela, a regularização de um imóvel que também é realizada com o retrofit, é extremamente importante e muitas pessoas não possuem conhecimento sobre o assunto, podendo se surpreender na hora de vender sua casa. “Recentemente, a Prefeitura de São Paulo sancionou a Lei da Anistia dos Imóveis irregulares, em que determina um período para a população regularizar edificações, com uma legislação mais tolerante e com descontos em impostos, por isso, é necessário ficar atento como funciona tudo em seu município para evitar problemas futuros”, finaliza.

 

Informações: https://studioalta.arq.br