Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado Mercado - Postada em: 16/05/2018

Com 5ª alta seguida, locação residencial valorizou 1,77% em 2018

Variação do preço do aluguel até abril já ultrapassou a inflação do período (+0,92%)

 

Após amargar uma série de retrações mensais nos últimos dois anos, o preço da locação residencial está mais aquecido e já registrou sua quinta valorização nominal consecutiva em abril. Essa é a conclusão do Índice FipeZap de Locação, uma das principais referências no segmento, que registrou no período um acréscimo nominal de 0,29% sobre o mês anterior. A variação superou a inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que subiu 0,22% na mesma comparação, conforme estimativa do Boletim Focus do Banco Central (BC).

Com o resultado, o aluguel teve um ganho real (quando a oscilação ultrapassa a inflação) de 0,07%. Em abril, o preço médio da locação chegou a R$ 28,47/m2/mês. O balanço é realizado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) em parceria com o portal Zap.

Das 15 cidades monitoradas pelo indicador, 9 indicador apresentaram aumento nominal na locação, sendo mais intensificado no Distrito Federal (+1,50%), em Goiânia (+1,07%) e em Belo Horizonte (+0,66%). Já entre os 6 municípios que apuraram recuo nos valores durante o intervalo, destaques para Curitiba (-1,10%), Florianópolis (-0,54%) e Niterói (-0,38%).

Com os resultados, o preço médio da locação acumulou nos quatro primeiros meses do ano um incremento nominal de 1,77%, superando o IPCA de igual etapa (projetado em +0,92%). Assim, o Índice FipeZap tem 2018 uma alta real de +0,85%. No primeiro quadrimestre do ano, apenas 2 das 15 localidades apresentaram declive nominal – : Niterói (-0,59%) e São Bernardo do Campo (-0,24%). O maior acumulado anual foi de Goiânia (+5,27%), Salvador (+3,51%) e Distrito Federal (+3,26%).

12 meses

Já em 12 meses até abril, , o índice acumula uma elevação nominal de 0,50%. Considerando a inflação no intervalo (prevista em +2,76%), o aluguel teve uma perda real de 2,20% em 12 meses.

Nessa comparação, 10 das 15 cidades pesquisadas obtiveram avanço nominal, sendo maiores em Curitiba (+5,05%), Salvador (+4,90%) e Florianópolis (+4,55%) Entre os municípios com decréscimo nominal de preço, destacam-se Rio de Janeiro (-6,95%), Niterói (-5,60%) e Fortaleza (-3,11%).

Na capital paulista, o Índice FipeZap acumulou salto de 3,57% em 12 meses, com o acréscimo de 0,39% em abril sobre o mês anterior e uma alta acumulada de 2,68% no ano (até abril).

Preços

Em abril, São Paulo se mantém com a locação mais valorizada do país (R$ 36,59/m²/mês), seguida por Rio de Janeiro (R$ 31,31/m²/mês), Distrito Federal (R$ 29,34/m²/mês) e Santos (R$ 29,22/m²/mês).

Já os municípios com os preços mais acessíveis foram Goiânia (R$ 16,07/m²/mês), Fortaleza (R$ 16,22/m²/mês) e Curitiba (R$ 17,17/m²/mês).

Rentabilidade

Comparando-se o preço médio de locação com o preço médio de venda dos imóveis, é possível obter uma medida da rentabilidade para o investidor que opta por alugar seu imóvel.

Esse indicador é relevante, em particular, para avaliar a atratividade do mercado imobiliário em relação a outras opções de investimento disponíveis. Em abril, o retorno médio anualizado do aluguel foi de 4,4%.

 

Informações: www.fipe.org.br e www.zap.com.br