Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
CoDesign coworking Offices - Postada em: 12/01/2018

Como tornar o coworking mais sustentável

Especialista em espaços de trabalho compartilhados, Bruna Lofego explica como é possível ter um negócio rentável e também sustentável

 

Ao pensar em um coworking sustentável, muitas vezes o que vem à mente é um espaço otimizado para a economia de energia, com reuso de água e utilização de materiais reciclados. Essas facilidades compõem um espaço de trabalho sustentável, mas o conceito de sustentabilidade, além de abranger outros formatos, pode fazer parte também de todos os processos realizados no dia a dia dos escritórios compartilhados.

Segundo pesquisa da consultoria PwC, o Brasil está no topo do ranking de países com consumidores que se preocupam em saber se os produtos e serviços de interesse são oferecidos por empresas sustentáveis. Para a especialista em coworking Bruna Lofego, CEO e Founder da CWK, é possível ter um negócio rentável e que contribua para a redução do impacto ambiental.

“A sustentabilidade está muito ligada ao modelo de negócio do coworking, já que o compartilhamento de serviços em um ambiente comum proporciona a redução de recursos que, muitas vezes, são desperdiçados nos modelos convencionais. Além disso, pessoas que buscam por esses espaços já são, em sua maioria, engajadas a favor do equilíbrio e sustentabilidade nos negócios”, comenta a especialista.

Levantamento recente do Instituto Akatu, ONG que atua em prol da mobilização da sociedade em relação à sustentabilidade, indica que 25% das pessoas são a favor do envolvimento das empresas em ações sociais e ambientais.

“Constantes transformações no modo de consumir mostram que as pessoas estão em busca de uma economia cada vez mais colaborativa e sustentável. Os coworkings fazem parte disso, e há formas de torná-lo um negócio ainda mais alinhado à questão da sustentabilidade”, avalia Bruna.

Veja sugestões da especialista para tornar o coworking mais sustentável:

Monte um bicicletário

Incentive o uso de transportes alternativos entre seus frequentadores com uma infraestrutura que os ampare da forma adequada. “Muitas pessoas buscam ter hábitos mais saudáveis e sustentáveis, mas deixam de colocá-los em prática por falta de incentivo ou problemas na logística”, explica a especialista.

“Um bicicletário é simples de ser implantado, e vai fazer toda a diferença na vida dos clientes e frequentadores que optarem por se deslocar até o escritório compartilhado pedalando”, sugere Bruna.

Aposte no verde na área externa

Plante! Além de criar um local arejado em que todos possam relaxar, as árvores também melhoram a qualidade do ar. “Percebo que quanto mais verde e aconchegante é a área externa de um coworking, mais frequentada ela é, e torna-se um ótimo ambiente para renovar a energia nas horas do cansaço”, destaca a especialista.

Poupe recursos

Reduza ao máximo o desperdício de papel e itens descartáveis. Ofereça aos frequentadores opções para substituir o copo plástico do cafezinho, além de papéis reciclados para serem usados como rascunhos, por exemplo. “Isso pode ser feito até de forma personalizada, em canecas para o café ou em garrafas para água, aproveitando para fazer a divulgação da sua marca”.

Implante coleta seletiva de lixo

Promova a coleta seletiva e incentive os frequentadores a participarem dela. “Essa prática facilita muito o trabalho de recolhimento, e permite que tudo o que for consumido no ambiente receba o destino correto para sua reciclagem”.

Evite o desperdício

Coworkings são repletos de áreas comuns, mas nem sempre todas são utilizadas ao mesmo tempo. “Todo escritório tem seu horário e seus dias de maior funcionamento, por isso é bom estar atento a fim de evitar gastos desnecessários nos horários de menor movimento”, ensina a especialista.

Uma das formas de fazer isso é instalar sensores de presença em cada espaço, que evitam o desperdício de energia elétrica quando não há ninguém no local.

Prefira equipamentos econômicos

Levar em conta a etiqueta de eficiência dos equipamentos, além de promover a sustentabilidade, também pode ser um diferencial nas contas do final do mês. “Optar por equipamentos desse tipo evita o desperdício de energia e resulta na redução de gastos que podem ser investidos em outras melhorias para o ambiente compartilhado”, finaliza a especialista.

 

Informações: http://cwk.com.br