Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
coworking_cred CWK Offices - Postada em: 12/04/2017

Coworking pode ser alternativa para reaquecer o mercado

Modalidade de ocupação é sugestão vantajosa para quem tem um imóvel ocioso ou deseja empreender

 

Após um período de desafios e incertezas na economia do país, o mercado imobiliário apresenta perspectivas de retomada para os próximos anos. Uma solução que pode auxiliar no aquecimento do setor, especialmente no segmento de unidades comerciais é o escritório compartilhado, também conhecido como “coworking”.

A modalidade de ocupação é uma opção bastante viável para quem tem um imóvel sem uso ou deseja abrir uma empresa, aproveitando o momento em que os preços mais acessíveis proporcionam bons negócios.

Bastante comum nos Estados Unidos e na Europa, o coworking é uma solução para proprietários que não conseguem alugar. Montar um espaço de trabalho compartilhado traz várias vantagens. Mesmo com valor menor por cabeça por serem vários locatários no mesmo imóvel, o risco de inadimplência é menor. Outro benefício ao dono é ganhar com as locações, além de o local não ficar parado e sem manutenção. O sistema também revitaliza o espaço e valoriza o prédio.

Momento ideal

Já para quem pensa em investir em coworking, especialistas do setor afirmam que esse é o momento certo. Muitas ofertas disponíveis são bastante propícias para barganhar com o proprietário a um bom preço para a locação.

Segundo Bruna Lofego (foto), o planejamento é um item fundamental para o investimento em um escritório compartilhado seja bem sucedido
Segundo Bruna Lofego (foto), o planejamento é um item fundamental para o investimento em um escritório compartilhado seja bem sucedido

 

“Coworking é um negócio como qualquer outro, uma prestação de serviço que precisa de gestão – não é apenas dividir o espaço de um imóvel e alugar. Antes de investir, faça um estudo de viabilidade financeira”, explica Bruna Lofego, especialista em escritórios compartilhados.

Recomendações

Segundo a especialista, o planejamento é um item fundamental para o investimento em um escritório compartilhado seja bem sucedido. “Engana-se quem acha que é só disponibilizar cadeiras, mesa e internet”, alerta Bruna. Ela acrescenta que o investidor precisa ter sensibilidade para escolher o lugar, a decoração e os serviços que serão agregados ao espaço, como segurança, limpeza, telefonia, alimentação, entre outros itens.

Para criar um bom espaço de coworking, Bruna recomenda que um bom imóvel está em lugares com grande fluxo de pessoas, preferencialmente próximo a centros financeiros que tenham acesso a transporte público. O tamanho ideal deve ser em média de 160m2. A estrutura já existente é outro atrativo. Quanto mais “pronto” estiver, melhor.

“Se não for necessário trocar piso, encanamento ou fiação e já estiver com outros atrativos, como ar-condicionado, o investimento inicial tende a ser menor e os espaços estarão disponíveis rapidamente para os locatários”, ressalta a especialista.

Outro diferencial importante é escolher com cuidado a mobília e a decoração. Bruna recomenda que o investiro deve ter sempre em mente qual é o perfil de ocupantes que deseja atingir para que o ambiente ajude a atrair esse público.

Também é importante buscar tecnologia adequada ao trabalho, como internet, PABX e suporte técnico. “Um dos pilares de um espaço de coworking é o serviço de internet. Se você não oferecer, no mínimo, 5Mb de internet dedicada, pode ter certeza de que não irá durar no mercado por muito tempo”, finaliza Bruna.

 

Informações: http://cwk.com.br

Fotos: CWK/ Divulgação