Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado credito Financiamento - Postada em: 15/04/2016

Cresce intenção de contratar financiamento imobiliário

No primeiro trimestre, 43% dos brasileiros estão dispostos a aderir a um crédito para compra de casa ou apartamento, variação maior que um ano antes

 

Os brasileiros continuam prudentes na hora de contratar linhas de crédito em 2016. É o que aponta um novo balanço trimestral da Acrefi (Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento) com a TNS Brasil, especializada em pesquisas de mercado. O estudo foi apresentado em um evento no dia 14 de abril, em São Paulo.

No segmento de imóveis, há uma expectativa mais positiva. No primeiro trimestre do ano, 43% dos brasileiros estavam dispostos a aderir a um financiamento imobiliário, índice 10 pontos percentuais (pps) superior a igual período do ano passado. Já para os mais variados produtos como veículos e consignado, a grande maioria (82%) ainda não tem interesse em obter crédito.

Quando questionados sobre outras linhas de crédito, 33% dos consumidores disseram que têm intenção de contratar crédito consignado, 33% automotivo e apenas 24% querem contratar um CDC (Crédito Direto ao Consumidor).

No primeiro trimestre, 43% dos brasileiros estavam dispostos a aderir a um financiamento imobiliário, índice 10 pontos percentuais superior a igual período do ano passado. Já 54% dos consumidores desejam adquirir um crédito para compra de um imóvel esse ano
No primeiro trimestre, 43% dos brasileiros estavam dispostos a aderir a um financiamento imobiliário, índice 10 pontos percentuais superior a igual período do ano passado. Já 54% dos consumidores desejam adquirir um crédito para compra de um imóvel esse ano

 

Em relação a conseguir um financiamento imobiliário ainda esse ano, 54% dos entrevistados disseram que desejam ingressar em um contrato. A intenção de crédito para compra de imóvel ficou atrás apenas do financiamento de automóveis (58%). Depois, figuraram os segmentos de empréstimo pessoal (21%), eletrodoméstico (20%) e consignado (9%).

Situação pessoal

Segundo o relatório da Acrefi, 86% do público pretendem economizar mais, 11% não mudarão o padrão de consumo e 3% gastarão mais. O levantamento também indica que a inflação tem impactado o padrão de consumo de 90% dos entrevistados, sendo que os itens mais atingidos foram lazer 86%, vestuário 83%, alimentação 74%, transporte 50%, saúde 43% e educação 37%.

O nível de endividamento dos consumidores voltou a crescer atingindo 69%, índice 3pps maior que o primeiro trimestre de 2015. O comprometimento com o cartão de crédito é apontado por 70% dos endividados, seguido por carnê (30%), financiamento de veículo (19%), financiamento imobiliário (15%), CDC (15%), leasing (3%) e outros (19%).

 

Informações: www.acrefi.com.br