Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
Componente do INCC-Sinapi, custo com mão de obra cresceu 2,12% em maio, ficando em média R$ 430,18/m2 no país Offices - Postada em: 14/01/2020

Emprego na construção brasileira caiu 0,23% em novembro

No período, foram fechados 5.514 postos de trabalho, conforme dados divulgados pelo SindusCon-SP

 

O nível de emprego na construção civil brasileira registrou variação negativa de 0,23% em novembro na comparação com o mês anterior. Foram fechados 5.514 postos de trabalho no período.

No acumulado dos onze primeiros meses de 2019, a variação é de +5,84%, equivalente a 132.676 postos de trabalho. Na comparação dos onze primeiros meses de 2019 com o mesmo período do ano passado, a variação é de +1,73% (39.994 postos de trabalho). Ao final de novembro, o setor empregava 2.405.153 trabalhadores em todo o país.

Ao se dessazonalizar (sem considerar efeitos que acontecem tipicamente em um mesmo período) as informações, o emprego na construção civil brasileira teria registrado crescimento de 0,67% em novembro (+15.951 postos de trabalho). Os dados são da pesquisa mensal do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) realizada em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com base em informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do governo federal.

De acordo com o presidente do SindusCon-SP, Odair Senra, novembro e dezembro são meses em que o saldo do emprego na indústria da construção costuma ser negativo, como aconteceu em quase todas as regiões do país. “Este é um fenômeno sazonal no setor”, comenta.

Segmentação

No mês de novembro, comparado com o mês anterior, somente os segmentos de Engenharia e Arquitetura (+1,09%) e Obras de Instalação (0,92%) tiveram registro positivo. Todos os demais setores apresentaram variação negativa sendo as mais expressivas Infraestrutura (-0,90%), Preparação de Terreno (-0,77%), Imobiliário (-0,73%) e Incorporação de Imóveis (-0,31%).

Nos primeiros onze meses do ano, todos os segmentos apresentaram crescimento sendo os mais relevantes: Obras de Instalação (+8,94%), Engenharia e Arquitetura (+8,85%), Preparação de terreno (+7,91%), Infraestrutura (+7,50%) e Outros Serviços (+6,80%).

Regiões do Brasil

Em relação às cinco regiões do país, em novembro as variações na comparação com o mês anterior foram: Norte (-0,54%), Nordeste (+0,46%), Sudeste (-0,29%), Centro-Oeste (-0,91%), e Sul (-0,40%).

No acumulado dos primeiros onze meses do ano, todas as regiões registraram variação positiva: Sudeste +6,42% (elevando-se para 1.225.686 empregados), Centro-Oeste +6,32% (elevando-se 193.426 postos de trabalho), Sul +5,43% (elevando-se 394.941 postos de trabalho), Nordeste +5,76% (elevando-se para 460.104 empregados) e Norte +1,44% (elevando-se para 130.996 empregados).

Estado de São Paulo

O emprego na construção paulista em novembro registrou variação de +0,09%, comparado ao mês anterior, resultando em 575 novos postos de trabalho. Ao final daquele mês, a construção paulista empregava 654.512 trabalhadores.

Desconsiderando efeitos sazonais, teria havido um crescimento de 0,68% (+4.425 empregados) no período.

Na comparação do período de janeiro a novembro de 2019 com o mesmo período do ano anterior, a variação é de +1,36% (+8.645 empregados). No acumulado do ano, a variação foi positiva em 4,81%, o que totalizou 30.066 trabalhadores.

Em novembro, na comparação com o mesmo mês anterior, as variações positivas dos principais segmentos ficaram da seguinte forma: Obras de Instalação (+1,25%), Engenharia e Arquitetura (+0,33%), Incorporação de imóveis (+0,27%); enquanto as variações negativas mais significativas foram: Imobiliário (-0,48%), Outros serviços (-0,41%) e Infraestrutura (-0,16%).

Município de São Paulo

A capital paulista, que respondeu por 42,65% do total de empregos no setor no estado, registou variação positiva de +0,31% (857 vagas) no mês de novembro na comparação com o mês anterior. As variações em 12 meses foram: de 2,59% (7.048 vagas), e de +4,01% (10.773 vagas) no acumulado de janeiro a novembro de 2019. A cidade empregava 279.159 trabalhadores da construção.

As nove regionais do SindusCon-SP registraram as seguintes variações no mês de novembro na comparação com o mês anterior: Bauru (-0,10%, -33 vagas), Campinas (-0,42%, -306 vagas), Presidente Prudente (-0,62%, -45 vagas), Ribeirão Preto (+1,39%, 662 vagas), Santo André (-0,87%, -336 vagas), Santos (+0,89%, 199 vagas), São José do Rio Preto (+0,48%, +120 vagas), São José dos Campos (-0,92%, -504 vagas) e Sorocaba (-0,05%, -39 vagas).

 

Informações: www.sindusconsp.com.br