Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
Com os resultados, as vendas da EzTec acumularam no primeiro semestre R$ 304 milhões, volume 10% menor que igual período de 2014 Mercado - Postada em: 17/05/2019

EZTec pretende lançar até junho metade de sua meta para ano

Construtora deve fechar 1º semestre com R$ 750 milhões em VGV de novos empreendimentos

 

Após lançar R$ 393,7 milhões em VGV (valor geral de vendas) em empreendimentos lançados no primeiro trimestre, a incorporadora e construtora EZTec espera atingir metade de sua menta de lançamentos para esse ano, estipulada em R$ 1,5 bilhão, ainda nesse primeiro semestre.

Se conseguir o feito, a companhia deverá fechar em junho com um total de R$ 750 milhões em VGV de novos empreendimentos no mercado. Tradicionalmente, o setor concentra lançamentos no segundo semestre.

A empresa pretende lançar de dois a três projetos no segundo trimestre. Nos três primeiros meses do ano, foram lançados três empreendimentos, sendo que dois desses tiveram mais de 60% de unidades vendidas logo na fase de lançamento.

O diretor financeiro e de relações com investidores da EZTec, Emílio Fugazza, destaca que o primeiro trimestre foi um divisor de águas para incorporadora no aspecto operacional.

Demanda

Segundo o executivo, a companhia projeta lançar um residencial em Moema, na zona sul paulistana, com preço acima de R$ 4 milhões por unidade. Ele ressalta que chama a atenção a procura acima do que a empresa esperava e a quantidade de pessoas que desejam reservar apartamentos.

Ainda não houve lançamentos da EZTec no segundo trimestre, mas a incorporadora tem faturado com vendas de unidades em estoque, que estão em linha com os desempenhos dos trimestres anteriores. Fugazza conta que tem sido possível comercializado apartamentos lançados esse ano por valores mais elevados.

Dados

A incorporadora conta com R$ 1,249 bilhão em projetos já aprovados. O landbank (banco de terrenos) fechou o primeiro trimestre com VGV potencial de R$ 6,1 bilhões. A empresa consumiu um caixa de R$ 51,1 milhões entre janeiro e março, devido à aceleração de lançamentos, à aquisição de 30% do projeto Jardins do Brasil (em Osasco), à compra de três terrenos e ao aumento das despesas comerciais.

Fugazza afirma que não há estimativa de geração de caixa esse ano e em 2020, devido a poucas entregas nesse período.

Primeiro trimestre

Nos três meses iniciais do ano, a EZTec faturou R$ 17,3 milhões em lucro líquido, uma vertiginosa alta de 218,8% sobre o mesmo intervalo de 2018. Já a receita líquida avançou 61,9% na mesma comparação, para R$ 146,4 milhões. A margem bruta ficou em 37,2%, uma elevação de 2,1 pontos percentuais, puxada pela venda de estoques prontos, em especial do residencial Cidade Maia, em Guarulhos.

A empresa reduziu suas despesas gerais e administrativas em 6,8%, a R$ 20,4 milhões. Por sua vez, as despesas comerciais cresceram 27,3%, para R$ 21,8 milhões, devido devido ao aumento de gastos com estandes, plantões de vendas e publicidade em geral dos lançamentos.

A equivalência patrimonial saltou 162%, para R$ 8,3 milhões e o resultado financeiro decresceu 54%, para R$ 9,1 milhões. No encerramento do primeiro trimestre, a EZTec registrou um caixa líquido de R$ 352 milhões.

 

Informações: www.eztec.com.br