Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado escritorios01 Offices - Postada em: 19/06/2017

Governo poderá criar fundos imobiliários

Objetivo é capitalizar prédios e terrenos da União e gerar receitas para os cofres públicos

 

Com o intuito de reduzir as despesas com imóveis e gerar receitas para o caixa do Governo Federal, o Ministério do Planejamento analisa a possibilidade de criar fundos de investimento imobiliários (FIIs) para capitalizar edifícios e terrenos do Executivo e administrados por instituições financeiras. Por meio da Secretaria da Patrimônio do União (SPU), a pasta deverá firmar termos de cooperação técnica com a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil.

A expectativa é de que dois fundos imobiliários sejam criados. Pelo menos 200 imóveis já foram mapeados como ativos que poderão ser incorporados ao patrimônio da gestora. Dessa forma, o Governo teria 49% das cotas e as instituições deteriam os demais 51%.

O secretário da SPU, Sidrack de Oliveira, explica, que assim que esse tipo de investimento é feito, o ministério deixa de ser responsável pela gestão dos imóveis e o fundo passará a responder pelas despesas com taxa de condomínio, IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), água e energia elétrica.

O Governo Federal receberá dividendos relativos a possíveis contratos de aluguel, de venda de imóveis ou por permutas realizadas. Oliveira também ressalta que a pasta realiza outros estudos, como a licitação de imóveis funcionais. Em Brasília, 24 apartamentos e uma casa serão vendidos em um primeiro pregão. A expectativa é de que pelo menos R$ 27 milhões sejam arrecadados. Além disso, permutas com construtoras, imobiliárias e donos de imóveis poderão ser realizadas diretamente pela SPU.

 

Informações: www.planejamento.gov.br