Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
Nova York Manhattan Giro pelo mundo - Postada em: 13/09/2017

Imóveis de Nova York valorizaram 8,1% no 2º trimestre

Rentabilidade de novos empreendimentos foi de 22,5% segundo levantamento da Douglas Elliman. Aquisições no Brooklyn bateram recorde com aumento de 50,7% em um ano

 

Um bom momento para investir. Com a oferta de novos empreendimentos como há alguns anos não se via no seu maduro mercado imobiliário, Nova York volta a abrir boas oportunidades de investimento, com possibilidade de ganhos acima dos dois dígitos. É o que mostra o respeitado levantamento da maior imobiliária dos EUA, a Douglas Elliman e a valorização de 22,5% dos novos imóveis no 2o trimestre de 2017.

Além dos novos imóveis, a cidade – que atualmente passa por uma reorganização demográfica – também oferece outras opções em bairros revitalizados de Manhattan e em regiões que seguem se sofisticando como Brooklyn e Queens. No atual desenvolvido e concorrido Brooklyn, o volume de vendas cresceu 50,7% em apenas um ano.

A construção, reforma, ampliação ou melhoria de escolas, parques, shoppings, serviços, hospitais, transporte público, entretenimento, têm contribuído para o “boom” nos preços dos imóveis do Brooklyn, que em um ano, no comparativo entre o segundo trimestre de 2016 e o mesmo período desse ano, cresceram 20,6%. Um percentual bem atraente para qualquer investidor.

“Como em qualquer investimento, apostar no novo traz recompensas maiores, por envolver riscos maiores. Neste momento especial que vive o Brooklyn, um amigo resolveu investir em um pequeno edifício comercial de três andares. Acertou na localização, por ser próximo à primeira estação da linha de metrô – apenas 3 minutos de Manhattan. Hoje, oito anos depois, este imóvel vale 11 vezes o preço pago. Um ganho desta magnitude é algo fora da curva, mas com o apoio de um profissional especializado, neste momento, é possível encontrar oportunidades com retorno bastante considerável”, explica o corretor de imóveis Thyago Raposo, da Douglas Elliman, brasileiro que atua há diversos anos na cidade de Nova York.

Com relação à oferta de propriedades, a grande busca de bons negócios no Brooklyn fez com que a região tivesse uma queda de 1,4% nos imóveis oferecidos. Já Manhattan, pela soma de possibilidades (empreendimentos novos, áreas revitalizadas, mudança demográfica, entre outros), registra um aumento de 7,6% no inventário.

 

Informações: www.thyagoraposo.com e www.thyagoraposo.douglaselliman.com