Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado construcao Mercado - Postada em: 07/06/2018

IPH de preços de imóveis ficou estável em maio

Em 12 meses, indicador acumulou recuo nominal de 4,55% em 100 cidades brasileiras

 

No quinto mês do ano, o preço médio dos imóveis para venda no país ficou em média a R$ 6.122/m2, o que representou uma estabilidade (+0,03%) em relação à abril. É o que aponta o IPH (Índice Properati-Hiperdados), um dos mais respeitados e completos do país, com base em mais de 1,5 milhão de anúncios em 100 cidades brasileiras. Os cálculos são da plataforma de gestão de informações Hiperdados com o portal Properati.

O incremento tímido do indicador não foi suficiente para superar a inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que subiu 0,22%, o que representou uma queda real (quando a variação é menor que a inflação) de 0,19%.

Dos 100 municípios monitorados pelo balanço, 41 reportaram um aumento real sobre o mês anterior, sendo mais acentuada em Florianópolis (+2,39%), Carapicuíba (+2,27%), Brasília (+2,09%), Ubatuba (+2,00%), Duque de Caxias-RJ (+1,67%), Caldas Novas (+1,66%) e São José do Rio Preto (+1,65%).

Já as localidades que tiveram os maiores declives reais na mesma comparação foram Mogi das Cruzes (-3,12%), Ribeirão Preto (-3,10%), Maricá-RJ (-3,04%), Itu (-3,02%), Bragança Paulista (2,82%) e Atibaia (-2,72%).

Acumulado

Com o desempenho mensal, o IPH de preço de imóveis acumulou nos primeiros cinco meses do ano uma diminuição nominal de 1,55%, sentido inverso da inflação no mesmo intervalo (+1,37%).

Já em 12 meses até maio, o indicador que mede o valor das unidades acumulou retrocesso nominal de 4,55%. Considerando o IPCA de idêntica etapa (+2,76%), ocorreu uma baixa real acumulada de 7,11% em 12 meses.

Das 100 cidades que compõem a pesquisa, 38 contabilizaram uma elevação real acumulada, sendo mais acentuada em Florianópolis (+14,43%), Vitória (+12,95%), Ubatuba (+10,83%), Rio de Janeiro (+8,88%), Peruíbe (+8,05%) e Praia Grande (+7,63%).

Já os municípios que tiveram os maiores declives reais na mesma comparação foram Bertioga (-18,63%), Belo Horizonte (-18,18%), Maricá-RJ (-15,07%) e Cabo Frio-RJ (-14,63%).

Destaques

Na capital paulista, os imóveis custaram em média R$ 7.728/m2 em maio, segundo o IPH. Em comparação com abril, houve um retrocesso nominal de 0,17% e uma baixa real (considerando o IPCA) de 0,39%. Já em 12 meses, o mercado paulistano apurou uma redução nominal acumulada de 6,00% e um decréscimo real acumulado de 8,52%.

O Rio seguiu como a cidade com as unidades mais valorizadas do país, custando em média R$ 9.894/m2 em maio, seguida por Balneário Camboriú-SC (R$ 9.075/m2), São Paulo, Bertioga (R$ 7.586/m2) e Itapema-SC (R$ 7.067/m2).

 

Informações: www.properati.com.br e https://hiperdados.com.br

 

Texto por Luciano Emiliano