Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
Via Verde do Plateau D'Or, condomínio horizontal em obras: vendas acima da média durante pandemia Cidades - Postada em: 30/06/2020

Pandemia impulsiona procura por casas

Mesmo diante de uma crise sanitária, durante  os meses de abril, maio e junho, mercado imobiliário notou melhores desempenhos de vendas em condomínios horizontais

Segundo pesquisas da Brain Inteligência Estratégica, cerca de 75% das pessoas do Centro-Oeste que desejam comprar uma residência, tem preferência por casas. O número também se reflete na capital goiana, Goiânia, onde as raízes rurais ainda pulsam, e foi impulsionado nos últimos meses com a crise do coronavírus. A procura por lotes em condomínios horizontais tem  surpreendido o mercado imobiliário.

O gerente de desenvolvimento imobiliário do Grupo Toctao, Rafael Roriz, que está implantando condomínio horizontal Plateau D’or, em Goiânia, conta maio foi o melhor mês de vendas no ano e, junho, antes mesmo de terminar, já empatou com ele e deverá superá-lo. “O movimento tem como característica, a procura por mais espaço para a família e contato com a natureza”, considera.

Ele explica que a percepção recorrente dos profissionais de venda acerca da motivação para a compra é que pessoas notaram o quanto é importante ter espaços para as crianças, para o home office e estar confortáveis em suas casas. “Esse sentimento irá gerar grandes mudanças. O foco passará a ser o bem-estar e uma casa pode ser feita sob medida com esse objetivo”, comenta.

O diretor da Tropical Urbanismo, Paulo Roberto da Costa, além das novas tendências comportamentais  despertadas pela pandemia, outro fator tem colaborado para impulsionar as vendas foi a queda da taxa básica de juros, que em junho chegou a 2,25%, em vem decrescendo  desde julho de 2019, quando estava em 6,5%.  A variação impacta diretamente diversos segmentos econômicos, incluindo o mercado imobiliário. Basicamente, quando ocorre queda da Selic, o crédito fica mais barato”, diz.

Por outro lado, a baixa da Selic diminui a remuneração dos investimentos financeiros, o que beneficia de novo mercado de imóveis. “Sabemos que o mercado financeiro está instável. É um ambiente que nesse momento, se paga para ter o dinheiro aplicado. Dentro dessa perspectiva,  o mercado imobiliário se torna atrativo também para investidores”, declarou.

Para o presidente da Associação de Desenvolvedores Urbanos do Estado de Goiás (ADU), Luis Alexandre Andrade Crincoli,  a realidade retratada pelos especialistas é reflexo da pandemia do novo coronavírus, na medida em que as pessoas passaram mais tempo dentro de casa e começaram conhecer e disputar os ambientes. “Uma família tem em média 3,1 pessoas. Quando todos passam o dia todo em casa dividindo os espaços e a internet, por exemplo, elas passam ter também necessidades diferentes e isso vai ter impacto no setor imobiliário. São os pais no trabalho e as crianças no ensino à distância”. Para ele houve uma quebra de paradigmas.

Mais espaço 

O empresário Fernando Goulart, de 34 anos, comprou um lote no condomínio horizontal Plateau D’Or em maio. Com uma família com dois filhos pequenos, deixará seu apartamento de 275 metros quadrados no Setor Marista, e aguarda entrega da obra para construção da casa dos sonhos, vai se mudar para uma moradia intermediária em outro condomínio horizontal na mesma região. “Nesse momento de pandemia meu desejo de mudança ficou mais forte. Se eu tivesse um espaço adequado, por exemplo, poderia trabalhar mais de casa”, pontua Fernando.

As facilidades de mobilidade e conveniência foram o que chamou a atenção do empresário. “Sei que o Plateau D’Or terá a escola que eu quero para meus filhos que já vão estar estudando, tem todo o comércio que será implantado e eu também devo instalar minha empresa lá. Diminuir a loucura do trânsito é minha maior expectativa”, explica.