Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
Mercado - Postada em: 24/03/2021

Preço do m² sobe 1,8% em 2021 no Distrito Federal

Relatório do Wimoveis também aponta um crescimento de 1,6% no preço do aluguel

 

Seguindo a tendência de alta, o preço médio do m² no Distrito Federal chegou a R$ 10.202 em fevereiro, de acordo com relatório do Wimoveis, maior portal imobiliário do Distrito Federal. Em relação a janeiro, o preço médio de venda na região registrou um incremento de 0,9%, de forma que no ano o crescimento chegou a 1,8%. Considerando os últimos 12 meses, o aumento foi de 7,2%.

Das regiões avaliadas pelo Wimoveis, entre fevereiro de 2020 e fevereiro de 2021, as que mais tiveram queda nos preços do m² foram Riacho Fundo (R$ 3.751/m²,  -14%), Setor de Hotéis e Turismo Norte (R$ 10.099/m², -9%) e Setor Habitacional Jardim Botânico (R$ 3.914/m², -8%). Por outro lado, as maiores valorizações ocorreram em Águas Norte (R$ 6.801/m², +19%), Centro de Águas Claras (R$ 6.571/m², +20%) e Águas Sul (R$ 6.958/m², 20%).

A tabela abaixo mostra onde o preço do m² é mais caro e mais barato no Distrito Federal:

Mais baratos (R$/m²) Variação mensal Variação anual
Setor Habitacional Contagem (Sobradinho) 2.233 -1,3% 4,1%
Riacho Fundo II (Riacho Fundo) 2.614 0,2% 11,5%
Grande Colorado (Sobradinho) 2.632 4,1% 5,8%
Mais caros (R$/m²) Variação mensal Variação anual
Superquadra Noroeste (Brasília) 12.555 1,8% 17,6%
Lago Sul (Brasília) 12.801 8,3% S/D
Superquadra Sudoeste (Brasília) 13.155 5,3% S/D

Aluguel sobe 0,9% em fevereiro

O preço do aluguel em Brasília caiu 2,3% entre fevereiro de 2020 e fevereiro de 2021. Nos dois primeiros meses de 2021, no entanto, o aumento já é de 1,6%. Dessa forma, para alugar um imóvel padrão (65m², 2 quartos e 1 vaga) no Distrito Federal é preciso em média R$ 2.684/mês, 0,9% a mais do que o mês anterior.

O Centro de Taguatinga (R$ 1.037/mês) foi a região que mais se desvalorizou em 12 meses com queda de 19%, seguido do Riacho Fundo (R$ 1.134/mês) e Núcleo Bandeirante (R$ 1.081/mês), ambos com queda de 10%. As maiores altas aconteceram em Quadras Econômicas Lucio Costa (R$ 1.567/mês, +16%), Centro de Guará (R$ 1.541/mês, +18%) e Setor de Hotéis e Turismo Norte (R$ 4.963/mês, +18%).

Na tabela estão os locais onde o aluguel é mais barato e mais caro:

Mais baratos (R$/mês) Variação mensal Variação anual
Centro (Taguatinga) 1.037 -2,7% -19,2%
Ceilandia Sul (Ceilândia) 1.075 -1,4% 1,0%
Nucleo Bandeirante (Núcleo Bandeirante) 1.081 -1,3% -9,7%
Mais caros  (R$/mês) Variação mensal Variação anual
Noroeste (Brasília) 3.457 4,0% 15,2%
Setor de Hotéis e Turismo Norte (Brasília) 4.963 Estabilidade 18,0%
Setor Hoteleiro Norte (Brasília) 5.111 2,4% S/D

Rentabilidade

O índice de rentabilidade imobiliária relaciona o preço de venda e valor de locação do imóvel para verificar o tempo necessário para recuperar o dinheiro utilizado na aquisição do imóvel. No relatório de fevereiro, o índice se manteve em 4,4%. Dessa forma, são necessários 22,8 anos de aluguel para obter o valor investido na compra do imóvel, 11% a mais que há um ano.

Veja onde encontrar os índices de rentabilidade mais altos e baixos:

Mais rentáveis %
Setor Hoteleiro Norte 10,4%
Setor de Hotéis e Turismo Norte 9,1%
Vicente Pires 7,3%
Menos rentáveis %
Guara II 4,5%
Octogonal 4,3%
Sudoeste 4,3%

 

Informações: www.imovelweb.com.br