Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado aluguel precos credito00 Mercado - Postada em: 03/12/2019

Preço médio de imóveis ficou estável em novembro

Segundo Índice FipeZap, variação no ano também aponta estabilidade no valor de residenciais colocados à venda

Uma das principais referências nacionais de preços médios de imóveis, o Índice FipeZap encerrou o mês de novembro com estabilidade em relação a outubro. Os cálculos são da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), em parceria com o ZAP.

Com o resultado, a variação observada no preço médio de venda de imóveis residenciais se manteve em patamar inferior face ao comportamento esperado da inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) para o mês (+0,43%), segundo informações mais recentes do Boletim Focus do Banco Central do Brasil.

Confirmada a variação esperada dos preços ao consumidor, o preço médio de venda de imóveis residenciais encerrará o mês com queda de 0,43% (em termos reais). Individualmente, entre as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, Salvador foi a cidade que apresentou a maior elevação no preço médio nesse período (+0,75%), seguida por Manaus (+0,50%) e São Paulo (+0,27%).

Por outro lado, Fortaleza se destacou com o maior recuo no preço médio no período (-1,76%), acompanhada pelas quedas registradas no preço médio de venda de imóveis residenciais em Brasília (-0,96%) e Maceió (-0,88%). Além dessas cidades, vale notar que os preços também recuaram no Rio de Janeiro (-0,24%), colaborando para a estabilidade observada no Índice FipeZap.

Balanço parcial do ano

Próximo ao encerramento do ano, o Índice FipeZap de Venda Residencial mantém-se praticamente estável em termos nominais (+0,02%), ao passo que o IPCA acumula alta de 3,04%. A comparação entre a variação acumulada do Índice FipeZap e a inflação impõe ao preço médio de venda de imóveis residenciais uma queda real de 2,92% no acumulado do ano.

Acumulado dos últimos 12 meses

Nesse horizonte mais longo de análise, o Índice FipeZap acumula leve alta nominal de 0,14%. Considerando a inflação prevista de 3,19% para esse intervalo, segundo o IPCA, o Índice FipeZap apresentaria queda de 2,96% nos últimos 12 meses (em termos reais).

Dentre as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, Manaus (+5,13%), Vitória (+3,41%) e Florianópolis (+2,63%) acumulam as maiores elevações nominais de preço no período, enquanto Fortaleza é a cidade com maior recuo no preço médio nos últimos 12 meses encerrados em novembro de 2019 (-5,54%), seguida por João Pessoa (-4,16%) e Campo Grande (-2,93%).

Preço médio de venda residencial

Considerando a amostra de imóveis residenciais anunciados para venda em novembro de 2019, o preço médio calculado foi de R$ 7.235/m² entre as 50 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap. Dentre elas, Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais elevado (R$ 9.347/m²), seguida por São Paulo (R$ 8.994/m²) e Brasília (R$ 7.354/m²). Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m², destacaram-se: Campo Grande (R$ 4.143/m²), Goiânia (R$ 4.154/m²) e João Pessoa (R$ 4.545/m²).

Bairros paulistanos

O bairro paulistano mais valorizado no período foi a Cidade Jardim (R$ 25.667/m²), seguidos por Vila Nova Conceição (R$ 17.872/m²) e Jardim Europa (R$ 15.247/m²). Do outro lado da lista, o bairro mais acessível em junho foi Cidade Tiradentes (R$ 3.099/m²), seguido por Guaianases (R$ 3.565/m²).

Informações: www.fipe.org.br e www.zapimoveis.com.br