Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado escritorios00 Offices - Postada em: 23/08/2017

Preços de imóveis comerciais abrem 2º semestre mais em conta

Em julho, valor de conjuntos e salas corporativas à venda recuou 0,11%, enquanto aluguel retraiu 0,67%

 

Indicador que acompanha o preço de venda e locação de salas e conjuntos comerciais de até 200m2, o Índice FipeZap Comercial apresentou novo recuo em julho, tanto para venda como para locação. Os valores para compra de uma unidade corporativa tiveram um recuo nominal médio de 0,11% ante o mês anterior, para R$ 9.868/m2 em média nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Em 12 meses até julho, o acumulado do preço de imóveis para comercialização foi de retração nominal de 2,28%. Os cálculos são da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) em parceria com o portal Zap Imóveis.

Se considerar a inflação oficial, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que subiu 1,43% em 12 meses, o valor médio dos espaços comerciais para venda tiveram queda real (quando a variação é abaixo da inflação) de 4,08% no mesmo período.

Já o aluguel nas quatro cidades ficou em média R$ 41,53/m2, o que representou um decréscimo nominal de 0,67% ante junho e uma retração nominal de 2,59% em 12 meses. Descontando a inflação, o preço médio da locação teve queda real de 5,55% em 12 meses.

Destaques

O Rio de Janeiro manteve a liderança com os maiores preços médios dos espaços comerciais para venda (R$ 10.722/m2). Na segunda posição aparece São Paulo com média em R$ 10.294/m2 (+0,15% nominal ante junho e -3,94% nominais em12 meses). Por sua vez, a capital paulista encabeça a lista das locações mais valorizadas, com R$ 44,49/m2/mês (-0,69% nominal face junho e – 4,03 nominais em 12 meses), seguida pelo Rio (R$ 43,61/m2/mês).

Em Porto Alegre, os imóveis corporativos custaram R$ 8.038/m2 para venda e R$ 31,41/m2/mês para aluguel. Em Belo Horizonte, o preço médio para comercialização foi de R$ 7.570/m2, enquanto que para locação chegou a R$ 31,59/m2/mês.

Rentabilidade

Nos últimos 12 meses até julho, o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), opção de aporte de menor risco, rendeu 12,9%. Já as locações de salas comerciais de até 200m2 apresentaram aos proprietários um retorno médio de 1,3%.

Resultado da relação entre os preços médios de locação e de vendas de imóvel, a rentabilidade apresentou ao investidor que opta por alugar seu imóvel uma variação de 5,2% na média das quatro capitais. Destaque para São Paulo, com 5,5%, e Belo Horizonte (5,1%).

São Paulo

Na capital paulista, o Itaim foi o bairro com espaços comerciais mais valorizados para locação, com média de R$ 66,94/m2/mês em julho. Em seguida, apareceram Pacaembu (R$ 66,30/m2/mês); Bela Vista (R$ 61,45/m2/mês); Vila Santa Catarina (R$ 61,26/m2/mês) e Jardins (R$ 60,74/m2/mês).

Do outro lado da tabela, o aluguel mais acessível em julho na cidade foi a Freguesia do Ó (R$ 20,73/m2/mês), seguida por São Domingos (R$ 22,11/m2/mês), região Brás- Bresser (R$ 23,48/m2/mês), Vila Maria (R$ 24,87/m2/mês) e Vila Matilde (R$ 25,08/m2/mês).

Em relação ao preço de venda, o bairro com espaços mais valorizados é a Vila Madalena, com R$ 14.838/m2. Depois, figuram Paraíso (R$ 13.640/m2), Alto de Pinheiros (R$ 13.095/m2), Itaim (R$ 13.014/m2) e Pinheiros (R$ 12.943/m2).

Por sua vez, o valor de venda mais acessível foi a Sé (R$ 4.178/m2), seguida pela região da República/ Santa Efigênia (R$ 4.256/m2), r Casa Verde (R$ 7.623/m2), Vila Andrade (R$ 7.754/m2) e Penha (R$ 7.942m2).

 

Informações: www.fipe.org.br e www.zapimoveis.com.br

 

Texto por Luciano Emiliano