Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
mercado escritorios Offices - Postada em: 04/11/2019

Vacância de escritórios de alto padrão em SP atinge 14%

Taxa do terceiro trimestre foi a menor dos últimos seis anos, como aponta pesquisa

 

Balanço divulgado pela consultoria Colliers International Brasil do terceiro trimestre do ano aponta que a taxa de vacância (percentual de unidades vazias frente ao total de imóveis) nos escritórios paulistanos de alto padrão segue a tendência de queda em relação aos últimos trimestres e atinge o índice de 14%, dado alcançado somente em 2013.

É o menor resultado nos últimos seis anos. Os dados revelam que as taxas mais baixas estão no JK (2%), Vila Olímpia (3%), Barra Funda (7%), Faria Lima (8%), Berrini (10%) e Paulista (11%). No Itaim Bibi não há mais empreendimentos disponíveis.

As regiões da Chucri Zaidan (34 mil m²), Berrini (28 mil m²) e Pinheiros (20 mil m²) foram as que apresentaram a maior quantidade de m² locados de escritórios de alto padrão no terceiro trimestre de 2019. Somadas as três regiões são responsáveis por mais de 50% do inventário absorvido na cidade de São Paulo. A absorção bruta cresceu 47% na cidade, se comparado ao mesmo período do ano anterior, encerrando o trimestre com dado histórico de 151 mil m².

Em relação à absorção líquida – diferença entre áreas locadas e áreas devolvidas, a região da Berrini lidera as estatísticas. O saldo foi de 24 mil m² na região, seguido por Pinheiros com 20 mil m² e pela Chácara Sto. Antônio que apresentou 15 mil m². No total, a absorção líquida registrada foi de 79 mil m², houve um aumento de 26% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Preço médio

O preço médio manteve-se estável fechando em R$ 83 m²/mês no terceiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. As regiões da Faria Lima (R$ 148 m²/mês), JK (R$ 136 m²/mês), Paulista (R$ 120 m²/mês) e Chucri Zaidan (R$ 101 m²/mês) detêm os valores mais altos da cidade, enquanto os preços mais acessíveis estão em Santo Amaro (R$ 52 m²/mês), Marginal Pinheiros (R$ 53 m²/mês), e na Chácara Santo Antônio (R$ 61 m²/mês).

Inventário

A região da Berrini recebeu edifício corporativo com 14,4 mil m². Com a nova entrega, o inventário Classe A+ A foi para 2.994 mil m². A pesquisa realizada pela Colliers abrange as regiões Barra Funda, Berrini, Chácara Santo Antônio, Chucri Zaidan, Faria Lima, Itaim Bibi, Juscelino Kubitschek, Marginal Pinheiros, Paulista, Pinheiros, Santo Amaro e Vila Olímpia.

Classe B

Nos imóveis de classe B da cidade de São Paulo, a taxa de vacância fechou em 17% caindo quatro pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano passado. Já a absorção bruta no terceiro trimestre foi de 88 mil m² e a absorção líquida registrada foi de 48 mil m². Em relação aos preços médios pedidos de locação, o valor fechou o período em R$ 71 m²/mês caindo dois pontos em relação ao mesmo período do ano passado, quando o preço registrado foi R$ 73 m²/mês.

 

Informações: www.colliers.com/pt-br