Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
unnamed (25) Cidades - Postada em: 13/09/2019

Vale do Pinhão inaugura hub de empreendedorismo e inovação

O Campus Rebouças de Inovação e Aceleração – CRIA CWB abre as portas para empresas especializadas em cidades inteligentes, construções sustentáveis e energias renováveis.

Concebido como o primeiro hub de empreendedorismo de Curitiba, o CRIA – Campus Rebouças de Inovação e Aceleração –  inaugurado no dia 12/set, em pleno Rebouças, bairro que é referência para o ecossistema de inovação inserido no Vale do Pinhão em Curitiba. Implantado em uma área de 16 mil metros quadrados, no prédio que abrigou a tradicional fábrica das Ceras Canário, o CRIA vai reunir empresas que atuam nas verticais de soluções para cidades inteligentes, construções sustentáveis e energias renováveis. O projeto é um dos primeiros do país nesse formato.

“Trata-se do primeiro empreendimento privado que traz a cultura da inovação e da tecnologia para o centro da reestruturação urbana, com o potencial de fazer o bairro Rebouças e toda a cidade se desenvolverem”, diz Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, órgão da prefeitura que coordena todas as ações do ecossistema de inovação conhecido como Vale do Pinhão.

Estruturado para colaboração

A estrutura do campus foi projetada para oferecer um amplo espaço de colaboração, aceleração, experiências entre empresas, laboratórios e ensino. O endereço de intensa memória afetiva, à Rua Engenheiros Rebouças, 1255, oferece 3 mil metros quadrados de área construída, que vão abrigar 150 estações de trabalho, uma área de fablab, espaço comum para convivência e eventos, setor gastronômico aberto ao público e amplo estacionamento.

O empreendimento é uma iniciativa de empresários da cidade de Curitiba e nasce com a parceria de empresas conectadas com a proposta. “Criamos um ambiente para promover intensa colaboração entre empresas, empreendedores, mercado e a sociedade. A troca de informações e a convivência vão trazer desde oportunidades de investimento e colaboração, a troca de ideias e o networking orientado a negócios, até o caminho para a aceleração de projetos”, explica Ricardo Cansian, um dos empreendedores do CRIA.

Parceiros alinhados

O CRIA dá a largada com a presença do iCities, empresa especializada em soluções inteligentes para cidades, que trouxe para o Brasil o Smart City Expo, evento da FIRA Barcelona que terá sua terceira edição brasileira em março de 2020, no Expo Barigüi. Também passa a abrigar a nova sede da Jupter, plataforma de aceleração de novos negócios, e um polo de disseminação de conceitos e práticas sustentáveis do Green Building Council (GBC), responsável pela chancela do Selo LEED no Brasil e no mundo.

Já estão embarcadas no projeto as empresas WSI – We Shape Innovation Engineering, criada para lançar novas tecnologias de construção, e a Enjoy Smart Buildings, startup da área de infra-estruturas inteligentes e construções sustentáveis. O CRIA também já conta com o Instituto Governança & Nova Economia e o Good-z, fundo de participações dedicado a investimento em startups.

Edificação sustentável

Assinado pelo arquiteto Gonzalo Serra, o projeto contemplou a completa reestruturação do prédio original, que abrigou no passado a fábrica das Ceras Canário. Foram mantidas apenas as paredes externas e as características interiores – como instalações aparentes e piso em concreto aparente – que dão aparência fabril ao barracão.
A nova edificação, que está sendo certificada com o Selo LEED Platinum, pelo Green Building Council, será referência em sustentabilidade. Ela faz uso de células solares para geração de energia e de sensores inteligentes que identificam a iluminação natural e regulam o consumo interno para a necessidade do usuário (evitando o desperdício de eletricidade). As águas dos vasos sanitários e torneiras dos lavatórios provêm de estações de captação e tratamento de esgoto e águas pluviais existentes no local, que também farão a irrigação de uma horta de orgânica para abastecer o setor de gastronomia.

“Todas estas soluções sustentáveis aplicadas no local são provenientes de projetos e tecnologias desenvolvidas por empresas inovadoras que estarão presentes no espaço. A ideia do CRIA é demonstrar na prática a viabilidade técnica e econômica destas soluções ao grande público”, explica o engenheiro Carlos German, da RAC Engenharia, empresa responsável pela execução da obra.
Texto por Agência
Fotos: Divulgação