Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
Na Grande São Paulo, a cidade de Osasco foi a que apresentou maior evolução nos preços dos imóveis à venda por m2, com salto de 4,8% em 2015 Mercado - Postada em: 16/04/2018

Vendas de imóveis novos mais que dobraram na Grande SP

Em fevereiro, houve um crescimento mensal e anual. Lançamentos também foram positivos

 

Composta por 39 municípios, sendo a Capital o principal deles, a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) apresentou resultados bastante expressivos nas comercializações e lançamentos de imóveis residenciais novos em fevereiro.

A Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), que analisa a cidade paulistana separadamente sem incluir na RMSP, aponta que foram vendidas 595 unidades na região, volume mais que o dobro (+122,0%) sobre o mesmo mês do ano passado e um incremento de 4,6% sobre janeiro.

Com o resultado, em 12 meses até fevereiro, os municípios de São Paulo acumularam 8.264 residenciais comercializados, uma evolução de 1,4% sobre idêntico intervalo precedente (até fevereiro de 2017).

Em termos financeiros, as vendas de imóveis novos nas cidades vizinhas movimentaram um VGV (valor geral de vendas) de R$ 185,6 milhões, uma progressão de 57,4% sobre janeiro e um avanço de 68,2% sobre um ano antes, conforme correção pelo INCC-DI (Índice Nacional de Custo da Construção) de fevereiro de 2018.

A velocidade de vendas medida pelo VSO (vendas sobre oferta) atingiu 7,3% em fevereiro, superando a variação de janeiro (6,5%) e do segundo mês do ano passado (2,4%). Já o VSO de 12 meses chegou a 43,3%, acima do registrado na etapa precedente até janeiro (41,4%).

Procura

Praticamente três quartos (74,3%) dos novos imóveis comprados na Grande São Paulo (exceto Capital) foram apartamentos de 2 dormitórios, com 442 residenciais. Em seguida, ficaram os segmentos de 3 quartos (111 vendas e participação de 18,7%), 1 dormitório (27 comercializações e fatia de 4,5%) e 4 ou mais cômodos (15 espaços e 2,5%).

As unidades mais procuradas tiveram área de 45m2 a 65m2, com 290 transações (48,7% do total). Por faixa de preço, a predileção foi pelos apartamentos com tíquete de até R$ 240 mil, com 333 apartamentos – 56,0% das comercializações.

Outros dados

Dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio) divulgados pelo Secovi-SP indicam que a RMSP apurou lançamentos de 107 imóveis residenciais. Não existe base de comparação com janeiro e fevereiro do ano passado, já que nesses meses não houve unidades lançadas na região.

Todos os lançamentos nos municípios do entorno foram de apartamentos de 2 dormitórios. Os residenciais com área privativa de 45m2 a 65m2 concentraram 83,2% das novas ofertas, com 89 imóveis. Já 76 unidades (71,0% do total lançado) custou até R$ 240 mil.

Na conclusão de fevereiro, a oferta alcançou 7.523 novos apartamentos para venda, uma queda de 8,5% em relação a janeiro. O balanço considera como disponibilidade os imóveis na planta, em construção e prontos lançados nos últimos 36 meses até fevereiro.

 

Informações: www.secovi.com.br