Acesse as melhores dicas
e informações do mercado
TERRAL_AREIAO 2_FACHADA_AEREA_HR_B_Easy-Resize.com Cidades - Postada em: 12/06/2019

Viver próximo a parque é um dos principais desejos de moradia em Gôiania

Em Goiânia, tal preferência deu origem a um forte desenvolvimento imobiliário no entorno de parques como o Areião, Vaca Brava e Flamboyant, cujas orlas são normalmente ocupadas por residenciais de luxo e com apartamentos acima de 150 m². De olho nessa predileção, incorporadora desenvolve projeto com metragens mais compactas.

Segundo o último Censo Demográfico feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, Goiânia é a cidade mais arborizada do Brasil, com 89,5% de seu território coberto por árvores. A maior parte  dessa massa verde está localizada nos cerca de 40 parques instalados na cidade. Imóveis situados próximo a esses espaços estão entre os mais desejados pelos goianienses, quando o assunto é moradia.

Uma pesquisa de mercado feita em 2018 pela Core Intelligence, com moradores da capital, mostrou que 97,3% dos entrevistados consideram que a proximidade com um parque é um grande atrativo para se comprar um imóvel. O estudo, encomendado pela  Terral Incorporadora, mostrou também que a caminhada em áreas verdes é a segunda atividade de lazer mais praticada entre as pessoas ouvidas, com um percentual de 12,4%, perdendo apenas para programas com a família, com 21,2% da preferência entre os entrevistados.

Tal preferência do goianiense em desejar viver próximo a áreas verdes deu origem a um forte desenvolvimento imobiliário no entorno de muitos parques da capital, como o Areião, Vaca Brava e Flamboyant, cujas orlas são normalmente ocupadas por residências de alto padrão, com apartamentos de metragens maiores, acima de 150 m². “O metro quadrado no entorno dos parques geralmente custa  25% a mais do que no restante do bairro”, estima o diretor da Terral Incorporadora, Marcelo Borges, ao explicar que os preços dos terrenos nesses locais são mais altos e, por isso, os projetos com apartamentos maiores acabam tendo maior viabilidade financeira.

Apesar de mais caros, Borges afirma que há uma demanda constante por imóveis perto de parques por todos os públicos. Essa predileção dos goianienses levou a Terral Incorporadora apostar em uma nova lógica para a ocupação na orla do Parque Areião, um dos mais tradicionais de Goiânia. Nos sábado, 1º de  junho, a incorporadora apresentará ao público o Vereda Areião, que será construído bem em frente ao Parque e trará apartamentos compactos de dois e três quartos, com metragens menores das unidades de luxo que são comumente encontradas no seu entorno.

De acordo com Marcelo Borges, o empreendimento da Terral que será edificado em frente ao Areião será voltado para atender à classe média e terá a mesma qualidade construtiva dos residenciais de alto padrão que existem no entorno do Areião, porém com uma metragem menor, de 111m², com três suítes, e 66m², com dois quartos e uma suíte. O residencial ficará na Rua 90, na orla do parque. “Desenvolvemos um projeto que irá democratizar o acesso a esse bem-estar que se tem quando se morar perto de uma área verde tão bonita como o Areião”, afirma Marcelo.

Além de democratizar a cobiçada vista do parque, comprar um imóvel em seu entorno é considerado um investimento com retorno garantido. O Areião, localizado nas confluências entre os setores Pedro Ludovico, Marista e Bela Vista, é um bom exemplo. Segundo a pesquisa feita pela incorporadora, em 2009 o preço médio do metro quadrado no entorno da área de preservação era de R$ 4.000,00 e em 2019 saltou para R$ 9.000,00, uma valorização de 125% em dez anos. O Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) do período ficou em 71,95%.

Foto: Terral Areião – fachada aérea_HR_B_Easy-Resize.com

www.terralincorporadora.com.br